26.9.07

Para Descontrair

Um das milhas bandas prediletas (se não a mais) é a australiana Silverchair, gosto tanto da sonoridade como das letras que trazem na sua maioria um conteúdo critico ou poético, diferente da maioria das bandas de hoje. Por isso trago esse belo clip e sua letra para confirmar o que digo

Asylum (tradução)

Contido em minha caixa de algodão

Onde eu não sinto turbulência

O oceano descansa em uma prateleira e alimenta minha apatia

Eu sinto isso durante a noite

Como chuva na minha pele no inverno

Você começaria a se despedaçar

Se eu decidir reconhecer meus espinhos

Porque toda vez que eu vejo seu rosto em uma nuvem eu não sinto mais violência

Então agite a água até que ela me vire

Em meu próprio hospício

Seco de dia e desaparecendo de noiteEu sinto o sol antes da sua luz

E isso desaparece durante a noite

Eu tive medo, eu temi a mim mesmo

Eu limpei a prateleira e matei a vergonha

Mas eu sinto isso durante a noite

Colecione pedras e as jogue em limitações

Para balançar as águas lamacentas

E me absolver de esconder meus espinhos

Porque toda vez que eu vejo seu rosto em uma nuvem eu não sinto mais violência

Então agite a água até que ela me vire

Em meu próprio hospício

Seco de dia e desaparecendo de noite

E nós crescemos em um jardim que todos nós conhecemos

Você é apenas um bobo para ele

Porque toda vez que eu vejo seu rosto em uma nuvem eu não sinto mais violência

Então vire a água sobre mim até que eu me vire

Para o meu próprio asilo

Seco de dia e desaparecendo de noite

0 comentários:

Postar um comentário

Real Time Analytics

About


Total de visualizações de página

Analytics

Modified by Blogger Tutorial

Ação Crítica ©Template Nice Blue. Modified by Indian Monsters. Original created by http://ourblogtemplates.com

TOP